Novas Comunidades: Escolas de Santidade e de Formação

“Acontecerá,no fim dos tempos,que a montanha da casa do Senhor será estabelecida no ápice das montanhas,e será mais elevada que todos os outeiros.Os povos afluirão para ela,numerosas nações ali virão,dizendo: Vinde,subamos à montanha do Senhor,à casa do Deus de Jacó.Ele nos ensinará os seus caminhos,e andaremos por suas veredas”.(Mq 4,1-2).

As Novas Comunidades são praticamente chamadas de Escolas de Santidade e de Formação.Cabe a cada um de nós experimentarmos de fato,um caminho triunfante nessa escola,a cada um de nós tornamos um exemplo de vida fraterna na comunidade de vida e de aliança,onde os leigos porém “tem a missão de testemunhar o Evangelho com a própria vida.Mas Deus percorre,com cada pessoa,um caminho próprio”.(cf.YOUCAT 138).

Todo leigo que sente o chamando à santidade,pode-se também entrar em processo de formação dentro da comunidade nova para um caminho da perfeição de vida consagrada,testemunhando que de fato,apresenta um sentido próximo ao chamado de Deus,em nossas vidas.O contexto das Novas Comunidades se tornarem Escolas de Santidade e de formação,traga para nós os leigos um caminho de que “A Comunidade é,então,sinal da fé teologal: a fé acolhida é dom acreditado,não há razões humanas que possam explicar de forma perfeita a vida fraterna”(cf.Magno Fernando,Capítulo O Dom da Vida Fraterna como sinal da Trindade,livro Novas Comunidades: Primavera da Igreja,p.66).

Nesse aspecto,as Novas Comunidades,são um sinal de uma ampla formação transformando a vida de todos aqueles que necessitam alcançar a santidade e levar no coração uma plenitude completa de que “Todos vós,sóis irmãos” (cf.Mt 23,8),o caminho da santidade é estar perto de Deus caminhando profundamente na missão e da ação evangelizadora da Igreja,segundo o Documento de Aparecida,que nos indica alguns passos para a nossa formação é preciso compreender que “Para aproveitar melhor os carismas e serviços dos movimentos eclesiais no campo da formação dos leigos,

Anúncios

Mensagem em Ocasião para o Dia da Vida Consagrada Solenidade da Apresentação do Senhor

                           

         MENSAGEM EM OCASIÃO PELO DIA NACIONAL DA VIDA CONSAGRADA

                               “Vem alegrar-te com o teu Senhor!” (Mt 25,21.23).

Caríssimos irmãos e irmãs

Em ocasião dessa mensagem dedicada ao Dia da Vida Consagrada,celebrada na Solenidade da Apresentação do Senhor,no dia 02 de fevereiro,pude destacar essa passagem bíblica narrada no Evangelho de São Mateus,sobre a Parábola dos talentos (cf.Mt 25,14-30).A passagem bíblica que estamos refletindo nesse ano de 2014,na Solenidade da Apresentação do Senhor,na celebração do dia a vida consagrada,temos a alegria de termos em nossas mãos,a Exortação Apostólica do Papa Francisco a Evangelii Gaudium (A Alegria do Evangelho).

Tudo isso,indica que o Papa Francisco,inspirou esse tema da sua primeira Exortação Apostólica que foi fruto da XIII Assembléia Geral do Sínodo dos Bispos,em 2012,com o tema “A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã”,entretanto tivemos também a abertura do Ano da Fé,convocados pelo Papa Emérito Bento XVI,em ocasião dos cinquenta anos de abertura do Concílio Vaticano II e dos 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica.Na Carta Apostólica Porta Fidei,Bento XVI,acrescentou que “Na medida da sua livre disponibilidade,os pensamentos e os afetos,a mentalidade e o comportamento do homem vão sendo pouco a pouco purificados e transformados,ao longo de um itinerário jamais completamente terminada nessa vida”.(cf.Bento XVI,Porta Fidei n.6).

Portanto,eis aqui alguns elementos que o Papa Francisco na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium,proporciona para nós nesse tempo de renovação da Igreja.Um aspecto fundamental para a nossa vida cristã:

1- A Alegria do Evangelho: O Papa Francisco afirma que a Alegria do Evangelho “enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus”.(EG 1).Ao ler o texto da Exortação,a dinâmica que o Papa Francisco pede é que todos se enchem de alegria compreender o anúncio da Palavra de Deus,é preciso que todos façam uma experiência de fé e experimentar o ardor missionário de anunciar o Evangelho a todas as pessoas (cf.Mc 16,15).Porém Paulo VI,na Evangelii Nuntiandi ele diz:Evangelizar,para a Igreja,é levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade,em qualquer meio e latitude,e pelo seu fluxo transformà-las a partir de dentro e tornar nova a própria humanidade:”Eis que faço de novo todas as coisas”.No entanto,não haverá humanidade nova,se não houver em primeiro lugar homens novos,pela novidade do Batismo e da vida segundo o Evangelho”.(EN 18).

2-O Mandato Missionário na Igreja: “A evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: “Ide,pois,fazei discípulos de todos os povos,batizando-os em nome do Pai,do Filho e do Espírito Santo,ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado” (Mt 28,19-20).Nestes versículos,aparece o momento em que o Ressuscitado envia os seus a pregar o Evangelho em todos os tempos e lugares,para que a fé n´Ele se estenda a todos os cantos da Terra”.(EG 19).O mandato missionário de Jesus,fortalece em nós a alegria de viver o anúncio do Evangelho e trazendo para conosco a experiência de pregar a Palavra de Deus entre todos os povos e nações,renovando cada vez mais a sua missão na Igreja.”O anúncio tem a plenitude permanente,na missão: a Igreja não pode esquivar-se ao mandato explícito de Cristo,não pode privar os homens da Boa Nova de que Deus ama e salva.A evangelização conterá sempre como base,centro e,ao mesmo tempo,vértice do seu dinamismo uma proclamação clara de que,em Jesus Cristo a salvação é oferecida a cada homem,como dom de graça e de misericórdia do próprio Deus”.(Encíclica Redemptoris Missio 44).

Por fim,a nossa alegria de viver o anúncio do Evangelho,torna os nossos corações paralelamente fundamentais para a nossa vida de expressarmos a nossa fé,trazendo consigo o amor de Deus para cada um de seus filhos,renovando a Igreja promovendo o bem a todos é preciso que todos nós entrarmos por um caminho mais forte na evangelização,pois é preciso que a Igreja se torne cada vez mais ampla na evangelização,por isso,o Papa Francisco na Encíclica Lumen Fidei,ele nos explica que “A fé transforma a pessoa inteira,precisamente na medida em que ela se abre ao amor;é neste entrelaçamento da fé com o amor que se compreende a forma de conhecimento da própria fé,a sua força de convicção,a sua capacidade de iluminar os nossos passos”.(Lumen Fidei 26).O Papa Emérito Bento XVI,dizia em uma de suas catequeses sobre o Ano da Fé aplicando todo esse contexto espiritual da fé cristã:“A primeira escola para a oração(…) é a Palavra de Deus,a Sagrada Escritura.A Sagrada Escritura é um permanente diálogo entre Deus e o homem,um diálogo progressivo no qual Deus se mostra sempre mais próximo,no qual podemos conhecer sempre melhor a sua face,a sua voz,o seu ser; e o homem aprende a aceitar conhecer a Deus ,a falar com Deus”.(Bento XVI,Audiência Geral do dia 26/09/2012).

Portanto queridos irmãos e irmãs,a nossa missão se fortalece mais quando temos que ser chamados a entrar na alegria do Evangelho,anunciar a Boa Nova de Jesus Cristo,no seu contexto de uma vida totalmente completa a todo instante e a todo caminho,porque na vida renovando em cristo,”Sou eu,mas não vivo é Cristo que vive em mim” (cf.Gl 2,20).Com essas palavras do Apostolo São Paulo,podemos dizer que a alegria de viver em Cristo Jesus é estar presente em nossas vidas,sendo assim “Movido pela fé,conduzido pelo Espírito do Senhor que enche o orbe da terra,o Povo de Deus esforça-se por discernir nos acontecimentos,nas exigências e nas aspirações de nossos tempos,em que participa com outros homens,quais sejam os sinais verdadeiros da presença ou dos desígnios de Deus”.(Concílio Ecumênico Vaticano II,Constituição Pastoral Gaudium et Spes,n.11).Assim irmãos,podemos destacar que a Alegria do Evangelho seja um exemplo de vida para nós no dia de hoje,renovando sempre o nosso compromisso como discípulos missionários de nosso Senhor Jesus Cristo.O Documento de Aparecida,esclarece para nós essa citação: “Uma autêntica proposta de encontro com Jesus Cristo deve estabelecer-se sobre o sólido fundamento da Trindade-Amor.A experiência de um Deus uno e trino,que é unidade e comunhão inseparável,permite-nos superar o egoísmo para nos encontrarmos plenamente no serviço ao outro.A experiência batismal é o ponto de início de toda a espiritualidade cristã que se funda na Trindade”.(DAp 240).

Que Deus nosso Senhor,nos ilumine nessa caminhada,como consagrados e consagradas de Deus,somos chamados a dar um passo pela frente,anunciando a Boa Nova do Evangelho,e também experimentar a vivência da Alegria do Evangelho,esse é o nosso objetivo de levar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo trilhando nos caminhos da evangelização rumo a uma renovação em nossas Igrejas.Deus os abençoe a cada um que está presente no nosso meio.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo,Para sempre seja louvado!

Joseph Charles D´Almada Batista

Fraternidade Pequena Via

Comunidade de Aliança Campos dos Goytacazes,RJ

Festa da Apresentação do Senhor

02 de Fevereiro de 2014.