Mensagem em ocasião pelo Dia da Vida Consagrada

MENSAGEM EM OCASIÃO AO DIA DA VIDA CONSAGRADA E TAMBÉM DO ENCERRAMENTO DO ANO DA VIDA CONSAGRADA 2016

Novas Comunidades: um desafio para a Nova Evangelização

Queridos irmãos e irmãs,estamos em pleno Ano da Misericórdia convocado pelo Papa Francisco,trabalharmos em termos para a evangelização,estamos terminando o Ano da Vida Consagrada e agradecemos a Deus pela missão que nos deu para sermos enviados para anunciar o Evangelho a todas as pessoas (cf.Mc 16,15).A Igreja ela nasce da  ação evangelizadora é preciso trabalhar com urgência na ação evangelizadora da Igreja (cf.DGAE 2015-2019 nn.30-33).Entretanto,a evangelização é um desafio que temos é assumir o compromisso de nos tornarmos novos evangelizadores para a nova evangelização.

O Papa Francisco na Evangelii Gaudium,nos proporciona um desafio que precisamos ser Igreja “em saída”,e ele nos chama a nossa atenção nesse aspecto: “Frisamos que a evangelização está essencialmente relacionada com a proclamação do Evangelho aqueles que não conhecem Jesus Cristo ou que sempre o recusaram.Muitos deles biscam secretamente a Deus,movidos pela nostalgia do seu rosto,mesmo em países de antiga tradição cristã.Todos têm o direito de rceber o Evangelho.” (EG 14).

 Entramos agora no Ano da Misericórdia,tivemos a graça de celebrarmos esse Ano Jubilar,devido o nosso conceito de estarmos em comunhão com a Divina Misericórdia,o Papa Francisco na Misericordiae Vultus,o Santo Padre afirma: “A Igreja tem a missão de anunciar a misericórdia de Deus,coração pulsante do Evangelho,que por meio del deve chegar ao coração e à mente de cada pessoa.A Esposa de Cristo assume o comportamento do Filho de Deus,que vai ao encontro de todos sem excluir ninguém.No nosso tempo,em que a Igreja está comprometida na nova evangelização,o tema da misericórdia exige ser reproposto com novo entusiasmo e uma ação pastoral renovada.”(MV 12).

A Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica,na sua Carta Circular “Perscrutai”:diz o seguinte em relação a nós que somos consagrados a Deus afirmando que “Os consagrados viveram e interpretaram estes novos horizontes.Anunciaram e testemunharam in primis o Evangelho com a vida,oferecendo ajuda e solidariedade de todo o tipo,colaborando nas tarefas mais diversas no sinal da proximidade cristã,envolvidos no processo histórico.Longe de lamentar-se a memória de épocas passadas,buscaram vivificar o tecido social e as suas instâncias com a vivente e traditio  eclesial,testada nos séculos na divisão da história,segundo o habitus da fé e da esperança cristã”.(Perscrutai n.5).

1.Novas Comunidades em desafio a uma nova evangelização.

A cada um de nós,precisamos entrar nesse desafio de fazer com que a nova evangelização,torna-se para nós o exemplo de vida missionária,sentir o ardor de evangelizar as pessoas ir diretamente ao encontro das pessoas que necessitam de nós para anunciar a Boa Nova do Evangelho de Nosso Senhor.”A missão da Igreja Católica é colocar à disposição do gênero humano as forças salvadoras que ela recebe de Cristo.Propõe salvar a pessoa humana integralmente e restaurar a sociedade humana no que se refere à sua finalidade mais autêntica: o desenvolvimento integral a partir do bem comum” (Texto-Base da Campanha da Fraternidade 2015,”Fraternidade Igreja e Sociedade”,n.148).

Ao definir como podemos desenvolver todo esse projeto de Deus transmite para nós o exemplo e os ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo,quando somos chamados para irmos ao encontro dele,por isso,o Evangelho afirma com toda certeza onde no qual Jesus pede aos seus discípulos para se converterem e crer no Evangelho (cf.Lc 1,14-15).Esse é o melhor caminho que devemos seguir,encontrar um caminho de fé um caminho que nosso Senhor nos conduz a seguirmos os seus passos levando em nosso coração,todo o sentimento que temos por ele (cf.Fil 2,5).Esse é o sentido de uma vida primordial em nossas vidas,elevando sempre em nossa fé que a praticamos de acordo com que “A comunhão é praticada,antes de mais nada,dentro das respectivas comunidades do Instituto.A este respeito,convido-vos a reler frequentes intervenções minhas,nas quais não me canso de repetir que críticas,bisbilhotices,invejas,ciúmes,antagonismos são comportamentos que não têm direito de habitar nas nossas casas.”(cf.Papa Francisco,Carta Apostólica As Pessoas Consagradas 3).

2.Desafios das Comunidades no Documento de Aparecida.

O Documento de Aparecida trata para nós esse constante desafio que temos pela frente: “Aqui está o desafio fundamental que enfrentamos: mostrar a capacidade da Igreja para promover e formar discípulos e missionários que respondam à vocação recebida e comuniquem por parte,transbordando de gratidão e alegria,o dom do encontro com Jesus Cristo” (DAp 14).De acordo com o pede o Documento de Aparecida,precisamos ser desafiados para ir e evangelizar as pessoas,ir diretamente conforme disse anteriormente evangelizar as pessoas sair para ir ao encontro das pessoas que necessitam de nossa ajuda,precisamos queridos irmãos e irmãs,sair para o encontro pessoal com Jesus,ouvir  sua palavra,ouvir os seus ensinamentos por isso “A Igreja “em saída” é a comunidade dos discípulos missionários que “primeireiam”.”(EG 24).

E para concluir essa mensagem,digo a todos os membros das Novas Comunidades,sejam também Igreja “em saída”,sejam comunidades autênticas,sejam escolas de oração,sejam escolas de santidade,sejam também escolas do diálogo,é para isso que precisamos ouvir os ensinamentos de Jesus no qual ele ordena: “Vamos a outros lugares,nas aldeias da redondeza,a fim que lá também,eu proclame a Boa Nova.Pois para isso que eu saí”.(Mc 1,38).Amados irmãos e irmãs,ao celebrarmos o Dia da Vida Consagrada,no dia 02 de fevereiro de 2016,e também estamos encerrando o Ano da Vida Consagrada,precisamos nos consagrar a Deus,elevando sempre em nossos corações,levar a Palavra de Deus para um desafio maior,de sermos comunidades novas,reestabelecendo o nosso caminho de evangelizar as pessoas,conforme todos nós acrescentamos em nossa vida,para que cada um de nós tenhamos renovado em nós todas as coisas.”Eis que faço nova todas as coisas” (Ap 21,5).Deus seja louvado!

JOSEPH CHARLES D´ALMADA BATISTA

Diretor de Comunicação

Fraternidade Pequena Via,Comunidade de Aliança

02 de Fevereiro de 2016

Festa da Apresentação do Senhor.Encerramento do Ano da Vida Consagrada.

Anúncios

Mensagem em ocasião pelas Vocações da Vida Consagrada

MENSAGEM EM OCASIÃO DA CELEBRÇÃO DA VOCAÇÃO À VIDA CONSAGRADA

“Tende em vós o mesmo sentimento de Cristo Jesus” (Fil 2,5).

Queridos irmãos e irmãs,caríssimas Religiosas,Consagrados e consagradas leigos e leigas dos Movimentos Eclesiais e das Novas Comunidades.

Estamos celebrando no mês de agosto,o mês das Vocações,antecipando essa mensagem que escrevo para todos,quero de antemão,explica para todos o tema dessa mensagem.O tema que está inspirado na Carta de São Paulo aos Filipenses 2,5,São Paulo,demonstra que devemos ter o mesmo sentimento de Cristo Jesus,nosso Senhor,em primeiro lugar,estamos celebrando o Ano da Vida Consagrada,a partir desse contexto,o Santo Padre o Papa Francisco,na sua Carta Apostólica para o Ano da Vida Consagrada,nos dirige as suas palavras ressaltando o papel da vida religiosa,nas suas atuações na Igreja: “A comunhão e o encontro entre diferentes carismas e vocações é um caminho de esperança.Ninguém constrói o futuro isolando-se,nem contando apenas com as próprias forças,mas reconhecendo-se na verdade de uma comunhão que sempre se abre ao encontro,ao diálogo, à escuta,à ajuda mútua,e nos preserva da doença da autoreferencialidade.”[1]

1.Ser´Discípulo e Missionário

O Documento de Aparecida,transmite para nós,o contexto de sermos alegres de sermos discípulos e missionários de nosso Senhor Jesus Cristo para que o encontro com o Senhor Jesus,seja um encontro mais do que pessoal, é um encontro de todos, é um chamado que nosso Senhor,promove o coração daquele que transmite o seu valor de uma renovação na Igreja,a Igreja que queremos ser, é seguir os passos de Jesus,caminhando na fé e na sua resposta ao chamado de Deus para a sua vida consagrada,diz o Documento de Aparecida que “Neste encontro com Cristo,queremos expressar a alegria de sermos discípulos do Senhor e de termos sido enviados com o tesouro do Evangelho.Ser cristão não é uma carga,mas um dom: Deus Pai nos abençoou em Jesus Cristo seu Filho,Salvador do mundo.”[2].O principal caminho é que todos nós tenhamos a nossa missão de anunciar a Boa-Nova de Jesus para quem deseja ser enviado para a missão através do Mandato Missionário de Jesus: “Ide,portanto,e fazei que todas as nações se tornem discípulos,batizando-as em nome do Pai,do Filho e do Espírito Santo,e ensinando-as a observar tudo quanto vos ordenei.E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos!’ [3].

2.Igreja “em saída”

Queridos irmãos e irmãs,na continuação dessa mensagem,citando aqui as Palavras do Papa Francisco,hoje podemos nos alegrar a contribuir com o nosso anseio,de sermos uma Igreja “em saída”,como podemos perceber,o que nos pede o Santo Padre é que saiamos para ir ao encontro dos pobres dos mais humildes,sejamos para eles “casa aberta ao Pai” [4],sejamos para eles os novos evangelizadores da nova evangelização,ser Igreja em saída significa que devemos sair das nossas próprias comodidades,sairmos da nossa zona de conforto,para ir ao encontro com as pessoas que necessitam da nossa ajuda,evangelizar os pobres,especialmente as famílias,hoje temos a graça de compreender que ser Igreja é um ato de fé e de esperança para quem deseja então,tornar mais ampla a sua missão.Diz as Diretrizes Gerais da CNBB (2015-2019),que afirma que “Ser verdadeiro discípulo missionário exige o vínculo efetivo  e afetivo com a comunidade dos que descobriram fascínio pelo mesmo Senhor.Ele sabe que exerce sua missão na Igreja “em saída”.” (CNBB,Doc.102,n.13).

3.A Igreja que queremos ser

O que podemos observar que ao sermos membros da Igreja,é dar continuidade da Missão que Jesus nos deixou para dar esse ardor de sermos enviados para a missão de evangelizar,o Beato Paulo VI,na Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi,diz que “A Igreja nasce da ação evangelizadora” [5],portanto,precisamos sentir o nosso chamado de servir a Igreja e também servir a Nosso Senhor Jesus Cristo de acordo com o que pede o Magistério da Igreja,levando em conta o nosso compromisso evangelizador,levando o nosso compromisso de discípulos e missionários conforme nos ensina a Evangelii Gaudium (cf.n.259).

4.A Alegria de evangelizar

Como é bom estarmos alegres em sermos chamados para evangelizar,com maior ardor em estarmos em comunidade servir a Deus,servir a Igreja,é uma responsabilidade de cada discípulo de Nosso Senhor Jesus Cristo levando em nossos corações o nosso chamado o serviço da Igreja é estarmos em estado de missão permanente em nossas comunidades fazendo o bem para quem precisa,por isso,o Papa Bento XVI,nosso querido Papa Emérito diz o seguinte: “A Igreja não começa com o nosso “fazer”,mas com o “fazer” e o “falar” de Deus.Assim,os Apóstolos não disseram depois de algumas assembléias:agora queremos criar uma Igreja,e com a forma de uma constituinte elaboraram uma constituição.” [6].

Portanto queridos irmãos e irmãs,ao celebrarmos os 50 anos do Concílio Vaticano II,Demos graças e louvores a Deus,por essa certeza de que a nossa fé triunfe mais em nosso cotidiano da nossa missão,levando em nosso objetivo o caminho mais profundo da nossa espiritualidade,levando em nossos corações,o sentido da vida e o sentido de uma nova forma de evangelizar,um objetivo geral de nossa missão é evangelizar é levar o anúncio da Boa-Nova do Evangelho para quem precisa ser evangelizado,motivando-nos o que precisamos ser,a Igreja que queremos ser.Peçamos ao Senhor,que no envie como seus discípulos e missionários,levando a caminho de uma nova evangelização,contando que a presença de servir ao Senhor,é estar também servindo a Igreja,por isso,peçamos a Ele que nos guie e sigamos em frente com a nossa missão.Deus os abençoe!

Joseph Charles D´Almada Batista

Comunidade Católica Fraternidade Pequena Via,Comunidade de Aliança,Missão de Campos dos Goytacazes,RJ e estudante do 1º ano de Teologia da Escola Eclesiástica de Estudos bíblicos e teológicos Mater Ecclesiae Diocese de Campos,RJ,08 de Agosto de 2015,festa de São Domingos.

[1] PAPA FRANCISCO,Carta Apostólica em ocasião ao Ano da Vida Consagrada,n.3.

[2] Cf.DAp,n.28

[3] Cf.Mt 28,19-20.

[4] FRANCISCO Exortação Ap.Evangelii Gaudium,n.47

[5] PAULO VI,Exortação Ap. Evangelii Nuntiandi,n,14.

[6] BENTO XVI,Meditação durante a Oração da Hora Tércia na Inauguração dos Trabalhos do Sínodo ds Bispos,08 de Outubro de 2012.

Mensagem aos consagrados e consagradas e leigos ao Dia da Vida Consagrada

cf_logo.jpg

MENSAGEM AOS CONSAGRADOS E CONSAGRADAS LEIGOS E LEIGAS AO DIA DA VIDA CONSAGRADA 2015

“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos”.(Jo 13,35).

Caríssimos irmãos e irmãs,ao celebrarmos no mês de fevereiro o Dia da Vida Consagrada,nosso Senhor nos ensina que todos nós deveremos reconhecer que somos os seus discípulos,o texto bíblico do Evangelista São João,Jesus afirma que todos deverão reconhecer todos são os seus discípulos,a partir daí precisamos nos dar totalmente entregando a nossa vida,a partir desse contexto,em que precisamos tornarmos discípulos e missionários para que a cada um de nós precisamos assumir o nosso compromisso de missão.“O cristão é também chamado a se desenvolver como indivíduo capaz de afeto amor.A subjetividade se desenvolve de maneira sadia quando traz consigo a abertura às relações consigo mesmo,com os demais seres humanos,com Deus e com a natureza a partir da pessoa e da missão de Jesus Cristo em conformidade com o seu ser imagem e semelhança de Deus que é amor e,por tanto,comunhão”.(Cf.CNBB,Estudo 107,Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade,n.52).

O objetivo dessa mensagem,podemos observar que o Cristão leigo,sente o chamado de Deus para tornar cada vez mais com o seu contexto de assumir o seu caminho de total processo de formação de discípulos e missionários,assumindo que todos nós tenhamos o contexto de uma fé renovada em nossos corações.O Papa Francisco,no seu discurso com os membros da Fraternity Catholic (Organismo ligado à Santa Sé juntamente com o Pontifício Conselho para os Leigos),o Santo Padre dizia que “Os Movimentos e as Novas Comunidades que representais já estão projetados para a fase da maturidade eclesial, que exige uma atitude vigilante de conversão permanente, a fim de tornar cada vez mais vivo e fecundo o impulso evangelizador. Por conseguinte, desejo oferecer-vos algumas sugestões para o vosso caminho de fé e de vida eclesial.”(Papa Francisco,Discurso aos membros do Congresso Mundial das Novas Comunidades,22 de novembro de 2014).Portanto queridos irmãos e irmãs,como todos nós como membros dos Movimentos Eclesiais e das Novas Comunidades,possamos então nos consagrar de acordo com o que possamos então levar em conta de que “A vida consagrada resplandece,em toda a história da Igreja,pela sua capacidade de assumir explicitamente o dever do anúncio e da pregação da Palavra de Deus na missão ad gentes e nas situações mais difíceis,mostrando-se disponível também para as novas condições de evangelização, empreendendo com coragem e audácia e novos percursos e novos desafios para o anúncio eficaz da Palavra de Deus”.(Cf.Bento XVI,Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini,n.94).

1.Nova Evangelização nas Novas Comunidades

O Papa Francisco,na sua Exortação Apostólica Evangelii Gaudium,afirma:”Em muitos lugares,há escassez de vocações ao sacerdócio e à vida consagrada.Frequentemente isso fica a dever à falta de ardor apostólico contagioso nas comunidades,pelo que estas não entusiasmam nem fascinam,Onde há vida,fervor,paixão de levar Cristo aos outros,surgem vocações genuínas.” (EG,n.107).O contexto das Novas Comunidades,precisa ser orientadas pelos Bispos que precisam acolher as Novas Comunidades e os Movimentos Eclesiais em suas dioceses,primeiramente levar uma nova expressão na certeza de que os discípulos e missionários tenham um ardor missionário na sua vocação,assim também apresenta esse texto do Documento de Aparecida que afirma: “A Diocese,em todas as suas comunidades e estruturas,é chamada a ser “comunidade missionária”.Cada Diocese necessita fortalecer sua consciência missionária,saindo ao encontro dos que ainda não crêem em Cristo no espaço de seu próprio território e responder adequadamente aos grandes problemas da sociedade na qual está inserida.”(DAp.n.168).

2.Igreja em estado de “saída”

“Cada cristão e cada comunidade há de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede,mas todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho.A alegria do Evangelho,que enche a vida da comunidade dos discípulos,é uma alegria missionária.Experimentam-na os setenta e dois discípulos que voltam da missão cheios de alegria (cf.Lc 10,17).” (EG,n.20-21).

Caríssimos irmãos e irmãs,precisamos atender esse apelo do Papa Francisco que escreve na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium,precisamos ser uma Igreja em estado de Igreja em saída,precisamos sair das nossas próprias comodidades,sair também da nossa zona de conforto,precisamos estar em missão,somos enviados a irmos para seguir o chamado de Deus para irmos partir para a missão de evangelizar a quem precisa da luz do Evangelho,seguir os caminhos de uma nova evangelização,precisamos evangelizar,precisamos seguir as instruções de Cristo Jesus,seguir para a missão de evangelizar.”Como o Pai me ama,assim também eu vos amo.Perseverai no meu amor”.(Jo 15,9).O nosso chamado para irmos evangelizar,precisamos levar em conta de que precisamos trazer em nossas vidas,o contexto de se tornarmos uma Igreja em estado de saída.

3.Vocação missionária

Para encerarmos essa mensagem,quero dizer-lhes o quanto que somos chamados para edificar o nosso chamado de Deus em nossas vidas,evangelizar também as famílias,evangelizando os jovens,evangelizando também nos grupos de oração,levando em conta de que a missão da Igreja é fundamental para a nossa salvação,a nossa resposta ao chamado de Deus em torno do nosso coração.”O Espírito Santo enriquece toda a Igreja evangelizadora também com diferentes carismas.São dons para renovar e edificar a Igreja.”(Evangelii Gaudium,n.130).O contexto de evangelizar é levar o Evangelho para quem precisa e necessita escutar a Palavra de Deus em nossa vida,portanto precisamos ser discípulos e missionários na vida comunitária e também na vida consagrada.Como dizia o Arcebispo de Belém do Pará:”É possível fazer compromissos definitivos”.Portanto amados irmãos e irmãs,hoje podemos dizer que precisamos levar em nossas vidas,o sentido da vida,o sentido de uma vida totalmente completa em nossas vidas.

Obrigado por vocês partilharem comigo essa mensagem que escrevo para todos vocês em torno do que precisamos levar em conta o caminho de uma vida missionária.Deus os abençoe.Assim seja!

Dada em Campos dos Goytacazes,02 de Fevereiro de 2015,Festa da Apresentação do Senhor.

Joseph Charles D´Almada Batista

Comunidade Católica Fraternidade Pequena Via-Comunidade de Aliança-Campos dos Goytacazes,RJ.

Mensagem em Ocasião para o Dia da Vida Consagrada Solenidade da Apresentação do Senhor

                           

         MENSAGEM EM OCASIÃO PELO DIA NACIONAL DA VIDA CONSAGRADA

                               “Vem alegrar-te com o teu Senhor!” (Mt 25,21.23).

Caríssimos irmãos e irmãs

Em ocasião dessa mensagem dedicada ao Dia da Vida Consagrada,celebrada na Solenidade da Apresentação do Senhor,no dia 02 de fevereiro,pude destacar essa passagem bíblica narrada no Evangelho de São Mateus,sobre a Parábola dos talentos (cf.Mt 25,14-30).A passagem bíblica que estamos refletindo nesse ano de 2014,na Solenidade da Apresentação do Senhor,na celebração do dia a vida consagrada,temos a alegria de termos em nossas mãos,a Exortação Apostólica do Papa Francisco a Evangelii Gaudium (A Alegria do Evangelho).

Tudo isso,indica que o Papa Francisco,inspirou esse tema da sua primeira Exortação Apostólica que foi fruto da XIII Assembléia Geral do Sínodo dos Bispos,em 2012,com o tema “A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã”,entretanto tivemos também a abertura do Ano da Fé,convocados pelo Papa Emérito Bento XVI,em ocasião dos cinquenta anos de abertura do Concílio Vaticano II e dos 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica.Na Carta Apostólica Porta Fidei,Bento XVI,acrescentou que “Na medida da sua livre disponibilidade,os pensamentos e os afetos,a mentalidade e o comportamento do homem vão sendo pouco a pouco purificados e transformados,ao longo de um itinerário jamais completamente terminada nessa vida”.(cf.Bento XVI,Porta Fidei n.6).

Portanto,eis aqui alguns elementos que o Papa Francisco na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium,proporciona para nós nesse tempo de renovação da Igreja.Um aspecto fundamental para a nossa vida cristã:

1- A Alegria do Evangelho: O Papa Francisco afirma que a Alegria do Evangelho “enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus”.(EG 1).Ao ler o texto da Exortação,a dinâmica que o Papa Francisco pede é que todos se enchem de alegria compreender o anúncio da Palavra de Deus,é preciso que todos façam uma experiência de fé e experimentar o ardor missionário de anunciar o Evangelho a todas as pessoas (cf.Mc 16,15).Porém Paulo VI,na Evangelii Nuntiandi ele diz:Evangelizar,para a Igreja,é levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade,em qualquer meio e latitude,e pelo seu fluxo transformà-las a partir de dentro e tornar nova a própria humanidade:”Eis que faço de novo todas as coisas”.No entanto,não haverá humanidade nova,se não houver em primeiro lugar homens novos,pela novidade do Batismo e da vida segundo o Evangelho”.(EN 18).

2-O Mandato Missionário na Igreja: “A evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: “Ide,pois,fazei discípulos de todos os povos,batizando-os em nome do Pai,do Filho e do Espírito Santo,ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado” (Mt 28,19-20).Nestes versículos,aparece o momento em que o Ressuscitado envia os seus a pregar o Evangelho em todos os tempos e lugares,para que a fé n´Ele se estenda a todos os cantos da Terra”.(EG 19).O mandato missionário de Jesus,fortalece em nós a alegria de viver o anúncio do Evangelho e trazendo para conosco a experiência de pregar a Palavra de Deus entre todos os povos e nações,renovando cada vez mais a sua missão na Igreja.”O anúncio tem a plenitude permanente,na missão: a Igreja não pode esquivar-se ao mandato explícito de Cristo,não pode privar os homens da Boa Nova de que Deus ama e salva.A evangelização conterá sempre como base,centro e,ao mesmo tempo,vértice do seu dinamismo uma proclamação clara de que,em Jesus Cristo a salvação é oferecida a cada homem,como dom de graça e de misericórdia do próprio Deus”.(Encíclica Redemptoris Missio 44).

Por fim,a nossa alegria de viver o anúncio do Evangelho,torna os nossos corações paralelamente fundamentais para a nossa vida de expressarmos a nossa fé,trazendo consigo o amor de Deus para cada um de seus filhos,renovando a Igreja promovendo o bem a todos é preciso que todos nós entrarmos por um caminho mais forte na evangelização,pois é preciso que a Igreja se torne cada vez mais ampla na evangelização,por isso,o Papa Francisco na Encíclica Lumen Fidei,ele nos explica que “A fé transforma a pessoa inteira,precisamente na medida em que ela se abre ao amor;é neste entrelaçamento da fé com o amor que se compreende a forma de conhecimento da própria fé,a sua força de convicção,a sua capacidade de iluminar os nossos passos”.(Lumen Fidei 26).O Papa Emérito Bento XVI,dizia em uma de suas catequeses sobre o Ano da Fé aplicando todo esse contexto espiritual da fé cristã:“A primeira escola para a oração(…) é a Palavra de Deus,a Sagrada Escritura.A Sagrada Escritura é um permanente diálogo entre Deus e o homem,um diálogo progressivo no qual Deus se mostra sempre mais próximo,no qual podemos conhecer sempre melhor a sua face,a sua voz,o seu ser; e o homem aprende a aceitar conhecer a Deus ,a falar com Deus”.(Bento XVI,Audiência Geral do dia 26/09/2012).

Portanto queridos irmãos e irmãs,a nossa missão se fortalece mais quando temos que ser chamados a entrar na alegria do Evangelho,anunciar a Boa Nova de Jesus Cristo,no seu contexto de uma vida totalmente completa a todo instante e a todo caminho,porque na vida renovando em cristo,”Sou eu,mas não vivo é Cristo que vive em mim” (cf.Gl 2,20).Com essas palavras do Apostolo São Paulo,podemos dizer que a alegria de viver em Cristo Jesus é estar presente em nossas vidas,sendo assim “Movido pela fé,conduzido pelo Espírito do Senhor que enche o orbe da terra,o Povo de Deus esforça-se por discernir nos acontecimentos,nas exigências e nas aspirações de nossos tempos,em que participa com outros homens,quais sejam os sinais verdadeiros da presença ou dos desígnios de Deus”.(Concílio Ecumênico Vaticano II,Constituição Pastoral Gaudium et Spes,n.11).Assim irmãos,podemos destacar que a Alegria do Evangelho seja um exemplo de vida para nós no dia de hoje,renovando sempre o nosso compromisso como discípulos missionários de nosso Senhor Jesus Cristo.O Documento de Aparecida,esclarece para nós essa citação: “Uma autêntica proposta de encontro com Jesus Cristo deve estabelecer-se sobre o sólido fundamento da Trindade-Amor.A experiência de um Deus uno e trino,que é unidade e comunhão inseparável,permite-nos superar o egoísmo para nos encontrarmos plenamente no serviço ao outro.A experiência batismal é o ponto de início de toda a espiritualidade cristã que se funda na Trindade”.(DAp 240).

Que Deus nosso Senhor,nos ilumine nessa caminhada,como consagrados e consagradas de Deus,somos chamados a dar um passo pela frente,anunciando a Boa Nova do Evangelho,e também experimentar a vivência da Alegria do Evangelho,esse é o nosso objetivo de levar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo trilhando nos caminhos da evangelização rumo a uma renovação em nossas Igrejas.Deus os abençoe a cada um que está presente no nosso meio.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo,Para sempre seja louvado!

Joseph Charles D´Almada Batista

Fraternidade Pequena Via

Comunidade de Aliança Campos dos Goytacazes,RJ

Festa da Apresentação do Senhor

02 de Fevereiro de 2014.

Mensagem ao dia da Vocação à Vida Consagrada 2013

  MENSAGEM DEDICADA A VOCAÇÃO À VIDA CONSAGRADA 2013

 Vocação,Um desafio de Amor-“Eu farei de vós,pescadores de homens” (Mt 4,19)

 Caríssimos irmãos e irmãs,

queridos religiosos e religiosas,membros dos Movimentos Eclesiais e Novas Comunidades,queridos leigos e leigas

 Estamos celebrando nesse ano de 2013,a vocação à Vida Consagrada com o tema Vocação,um desafio de Amor-“Eu farei de vós,pescadores de homens” (cf.Mt 4,19).Ao refletir sobre esse tema dedicado a Vocação à Vida Consagrada,é necessário que todos nós somos chamados a vocação.A vocação à Vida Consagrada é dedicada na festa da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora.Como podemos ver,Maria é a estrela da nova evangelização,transmitindo a fé cristã a todo o povo de Deus.O Bem-Aventurado João Paulo II,na sua Exortação Apostólica Christifideles Laici,nos faz o convite importante para todos nós dizendo que “A responsabilidade em professar a fé católica,acolhendo e proclamando a verdade sobre Cristo,sobre a Igreja e sobre o home,em obediência ao magistério da Igreja,que autenticamente a interpreta”.(ChL 30).

Eis aqui alguns elementos para a nossa vocação:

1-Vocação

A vocação é um chamado de Deus para que a missão na qual Jesus nos envia para a missão é fundamental que a ação missionária seja de fato,como nos ensina o Documento de Aparecida que nos chama a um convite importante na qual “A vocação ao discipulado missionário é con-vocação à comunhão em sua Igreja.Não há discipulado sem comunhão”. (cf.DAp 156).O caminho de se tornar em comunhão de seguir a Cristo,basta renunciar tudo aquilo o que o mundo oferece na terra,mas é preciso renunciar-se a si mesmo tomar a sua cruz e seguir a Jesus Cristo nosso Senhor (cf.Mc 8,34).Pois a vocação nos leva a um caminho de viver a santidade,levando com amor o desafio de levar sempre em nossas vidas trazendo sempre o caminho de levar a evangelização na nossa Igreja

2-Desafios pastorais

O Papa Francisco,nos encoraja a  caminhar a transformar a nossa fé,e durante o seu discurso aos jovens na festa da acolhida aos jovens,na preparação da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro,onde ele nos diz: “Bote fé,bote esperança,bote amor!” (Papa Francisco,Saudação aos jovens na festa de acolhida durante a Jornada Mundial da Juventude,o texto desse discurso está no blog Nova Evangelização).Continuando,os desafios pastorais são a nossa autêntica forma de levarmos o anúncio do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo a todas as nações,e todas as pessoas que necessitam serem chamados a viver esse encontro com o Senhor (cf.Mt 28,19;Mc 16,15).O nosso desafio é transformar uma vida cristã renovando sempre em nossas vidas.

3-Vida Consagrada  

Outro elemento a ser tratado nessa mensagem é a Vida Consagrada é a originalidade dos Movimentos e das Novas Comunidades,de acordo com as palavras do Papa emérito Bento XVI,ele nos escreve que os Movimentos e as Novas Comunidades “são como irrupções do Espírito Santo na Igreja e na sociedade contemporânea”.(Bento XVI,Discurso aos membros da Renovação Carismática Católica,31 de Outubro de 2008).O desafio da Vida Consagrada,traz em si,o caminho de sermos chamados a viver a vocação ao serviço da Igreja,trabalhando com fidelidade ao amor a Jesus Cristo nosso Senhor.

Que a nossa caminhada na fé em Jesus Cristo,sempre temos a graça de caminhar na fé renovando em nossos corações,uma força e renovar a simples comunhão com Deus,levando sempre ao caminho de uma fé renova sempre em nossa vocação,tanto que é completo a nossa plenitude ao plano de salvação na nossa fé,e portanto dizia o Apóstolo São Paulo: “porque gratuitamente  fostes salvos pela fé” (cf.Ef 2,8a).E pela fé é que somos salvos a todo instante e lembrando também a Carta aos Hebreus que nos envia a sua mensagem pastoral onde nós “Não somos de perder o ânimo e sim o somos de manter a fé” (cf.Hb 10,39s).Que Maria Santíssima,na qual festejamos a sua solenidade da Assunção de Nossa Senhora,possamos elevar a nossa devoção mariana,ao que cada um de nós estejamos sempre atento a fé e sermos firme a Cristo Jesus.Que Deus os abençoe nessa caminhada da missão que possamos ser chamados a viver a experiência de fé e de honestidade.Assim seja Amém!

Joseph Charles D´Almada Batista

Fraternidade Pequena Via-Comunidade de Aliança,Diocese de Campos dos Goytacazes,RJ

Festa da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora,15 de agosto de 2013.                                                                                                                                                                           

Mensagem para o dia da Vida Consagrada

            MENSAGEM AOS MEMBROS DAS NOVAS COMUNIDADES,FIÉIS LEIGOS E RELIGIOSOS E RELIGIOSAS PARA O DIA DA VIDA CONSAGRADA

Novas Comunidades: Uma Escola de Santidade «Tu me consagrarás todo primogênito,tanto homem ele será meu» (Êx 13,2)

Queridos irmãos e irmãs membros das Comunidades Novas,Movimentos Eclesiais,religiosos e religiosas,leigos e leigas,estamos celebrando no dia 02 de fevereiro de 2013,o Dia da Vida Consagrada,estou abordando esse tema “Novas Comunidades: Uma Escola de Santidade” para darmos um passo para a nossa santidade.O Catecismo da Igreja Católica afirma que“Os leigos,em virtude de sua consagração a Cristo e da unção do Espírito Santo,recebem a vocação admirável e os meios que permitem ao Espírito produzir neles frutos sempre mais abundantes.Assim,todas as suas obras,preces,e iniciativas apostólicas,vida conjugal e familiar,trabalho cotidiano,descanso do corpo e da alma,se praticados no Espírito,e mesmo as provações da vida,pacientemente suportadas,se tornam ‘hóstias espirituais,agradáveis a Deus por Jesus Cristo’ (1Pd 2,5),hóstias que são piedosamente oferecidas ao Pai com a oblação do Senhor na celebração da Eucaristia.”(cf.CIC 901).

O Papa Bento XVI,na Exortação Apostólica Verbum Domini,afirma com clareza: “A vida consagrada resplandece,em toda a história da Igreja,pela sua capacidade de assumir explicitamente o dever do anúncio e da pregação da Palavra de Deus na missio ad gentes e nas situações mais difíceis,mostrando-se disponível também para as novas condições de evangelização,empreendendo com coragem e audácia novos percursos e novos desafios para o anúncio eficaz da Palavra de Deus.”(VD 94).

A Igreja é triunfante portanto recordo-lhes a todos nesse momento,a Vida Consagrada é um exemplo de santidade na comunidade cristã,pois a cada momento,estamos nos preparando para um encontro pessoal com Cristo Jesus.João Paulo II dizia em sua mensagem  na Vigília de Pentecostes em Maio de 1998: “Os movimentos e as novas comunidades eclesiais: eles são a resposta suscitada pelo Espírito Santo,a este dramático desafio do final deste milênio.Vós sois esta resposta providencial.” Assim caríssimos irmãos e irmãs, «As primeiras comunidades cristãs sentiram que a sua fé não pertencia a um costume cultural particular,que diz respeito igualmente a todos os homens.»(VD 92).O caminho de santidade nas Novas Comunidades,estão nesse ponto o caminho de fé e de espiritualidade no coração dos leigos a força vivida no Espírito Santo.

1-Novas Comunidades

As Novas Comunidades atuam profundamente no coração o verdadeiro caminho de uma fé renovada em sermos chamados a viver a santidade em todo instante no serviço da Igreja Católica,a alegria de servir ao Senhor,esse é o verdadeiro caminho de uma fé renovada.“A busca sincera por Jesus Cristo faz surgir a correspondente busca por diversas formas de vida comunitária.Articulada entre si,na partilha da fé e na missão,estas comunidades se unem,dando lugar a verdadeira redes de comunidades.Entre elas,encontram-se as Comunidades Eclesiais de Base e outras formas de novas comunidade,cada uma vivendo seu carisma,assumindo a missão evangelizadora de acordo com a realidade local e se articulando de modo a testemunhar a comunhão na pluralidade.” (Doc.CNBB 94,58).

2-Vida Consagrada

A Vida Consagrada,segundo o Beato João Paulo II,na sua Exortação Apostólica Vita Consecrata afirma com clareza:“A Vida Consagrada está ao serviço desta irradiação definitiva da glória divina,quando toda criatura vir a salvação de Deus (cf.Lc 3,6; Is 40,5).O Oriente cristão sublinha esta dimensão,ao considerar os monges como anjos de Deus,contida na Palavra revelada: a história dos homens caminha para o novo céu e a nova terra (cf.Ap 21,1),onde o Senhor “enxugará as lágrimas dos seus olhos não haverá mais morte,nem pranto,nem gritos,nem dor porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21,4).” (cf.VC 27).O caminho é importante de total em que todos nós somos chamados a viver a Vida Consagrada em um chamado a Santidade,é necessário que todos nós «Eis uma verdade absolutamente certa e merecedora de fé;Jesus Cristo veio a este mundo para salvar os pecadores,dos quais sou eu o primeiro»(cf.1 Tm 1,15).

3- Comunidades: Uma Escola de Santidade

«Sede santos,porque eu,o Senhor vosso Deus,sou santo» (Lv 19,2)

Com essa passagem do Livro de Levítico logo no AT (Antigo Testamento),à santidade nos leva a experimentar o quanto que o chamado de Deus se prepara no coração dos leigos à amar mais a sua Igreja,pois é lá que a chamada “Escola de Santidade” se forma nas Novas Comunidades,no entanto os membros das Novas Comunidades, alcançam a sua formação exemplar quando “deveriam criar uma afeição especial aos Grupo de Oração Carismáticos,pois eles são o melhor terreno que elas têm para difundir,aprofundar e amadurecer a vida cristã em renovação dos fiéis.Se essas Comunidades foram criadas pelo Espírito Santo para garantir na Igreja a continuidade da teologia,da espiritualidade e das devoções ao Espírito,elas devem ter um interesse especial pelos grupos,pois eles são a presença real dos frutos da Renovação Carismática.” (cf.Pe.Alírio José Pedrini,SCJ,texto extraído do livro “A Resposta vinda do Alto Novas Comunidades Carismáticas,Editora Canção Nova,São Paulo 2012,p.37).

O sentido da vida,nas Novas Comunidades,são exemplo de santidade esse é o caminho de santidade o quanto que experimentamos no coração da Igreja precisamos levar,a Vida Consagrada também é uma das alternativas para a santidade na Igreja,caríssimos irmãos,a santidade nos chama para uma renovação espiritual de nossas vidas demonstrando que à Santidade ela é o esforço de uma vida simples,através de exemplos que muitos de nós temos a graça de viver os nossos carismas mas é preciso elevar no coração que nós que somos leigos temos um chamado a Santidade,esse é o caminho de fé e atualidade,o Papa Bento XVI, na Carta Apostólica Porta Fidei ele diz a todos nós:«A alegria do amor,a resposta  ao drama da tribulação e do sofrimento,a força do perdão diante da ofensa recebia e a vitória da vida sobre o vazio da morte,tudo isso encontra plena realização no mistério de sua Encarnação,do seu fazer-se homem,do partilhar conosco a fragilidade humana para transformar com a força da sua ressurreição»(Bento XVI,Porta Fidei 13).

Que Deus nosso Senhor,venha trazer para cada um de nós os seus ensinamentos em sua Escola de Santidade,o caminho de que a comunidade é de fato um lugar do perdão e da festa,somos chamados a vivenciar o dom de Deus e experimentar totalmente o carisma vivido nas Novas Comunidades e nos Movimentos Eclesiais,pois essa é a contribuição de um caminho que todos nós vamos viver uma nova evangelização para a transmissão da fé cristã,em preparação de uma nova forma de sermos evangelizados,Deus abençoe a todos e saibam que somos chamados a viver a santidade na Igreja Católica Apostólica Romana.Assim seja,Amém!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado!

Joseph Charles D´Almada Batista

Comunidade Fraternidade Pequena Via-Comunidade de Aliança

Campos dos Goytacazes,02 de fevereiro de 2013,Festa da Apresentação do Senhor,Dia da Vida Consagrada.